domingo, maio 15, 2005

Carta Mundial das Mulheres a caminho de Portugal

A Carta Mundial das Mulheres para a Humanidade, que exige o respeito pelos e direitos e liberdades e condena a exploração, a intolerância e as exclusões, está a percorrer 53 países e é recebida hoje em Portugal.

A Carta é acompanhada de uma Manta de Solidariedade, feita de pedaços de tecidos oferecidos por cada país, representando os valores defendidos pela missiva.

O quadrado de tecido português que será cosido à Manta é da autoria da estilista Ana Salazar.

A iniciativa da Carta e da Manta começou no Dia internacional da Mulher (a 08 de Março) em S. Paulo, no Brasil e terminará a 17 de Outubro, no Burkina Faso.

A Carta foi adoptada em Kigali, no Ruanda, em Dezembro de 2004, pelas delegadas da “Marcha Mundial das Mulheres”, uma rede mundial de acções feministas que integra 5.500 grupos que lutam para a eliminação da pobreza e da violência contra as mulheres.

O documento apresenta 31 sugestões para um mundo melhor, baseado na Igualdade, Liberdade, Solidariedade, Justiça e Paz, e o seu conteúdo é difundido por mulheres de cada país por onde passa.

A Carta e a Manta estarão em Portugal de 15 a 19 de Maio.

Este documento explica que a Marcha Mundial das Mulheres “identifica o patriarcado como sistema de opressão das mulheres e o capitalismo como sistema de exploração de uma imensa maioria de mulheres e homens por uma minoria”, afirma Sandra Silvestre, da direcção da organização não governamental (ONG) Acção para a Justiça e a Paz (AJP).

“A Carta é obviamente uma exigência política de um mundo diferente”, sublinha Sandra Silvestre.

Fonte: www.lusa.pt