quinta-feira, março 31, 2005

Terri Schiavo - o fim de um caso polémico

Terri Schiavo, que se encontrava em coma irreversível há cerca de quinze anos, morreu hoje. A norte-americana, de 41 anos, sofreu um ataque vascular cerebral em Fevereiro de 1990 e, desde então, entrou em coma, num estado vegetativo.

Bob e Mary Schindler, pais de Terri, consideram que a sua morte é injusta, pois não existe uma prova concreta da sua vontade em morrer. Por outro lado, Michael Schiavo sustenta que a mulher lhe tinha afirmado que não queria continuar a viver no estado actual.

Michael Schiavo, marido e tutor legal de Terri, pediu ao tribunal que lhe fosse retirada a alimentação artificial, para que ela pudesse morrer em paz e sem sofrimento. Esta petição do marido foi contra a vontade dos pais, que ao longo do último mês, apresentaram vários recursos, todos recusados sempre pelo Supremo Tribunal de Justiça dos Estados Unidos. As máquinas foram desligadas no passado dia 18 de Março.

Até há bem pouco tempo, os tribunais recusavam-se a apreciar o caso, mas a situação alterou-se quando o Congresso aprovou uma lei lei que lhes permitisse recorrer nos tribunais federais.

Este caso, que dura há sete anos, esteve sempre envolto em polémica, e conduziu à intervenção do próprio presidente, George W. Bush.

Fonte: Sic (online)