sábado, março 12, 2005

Intérprete de música clássica associa cores e sabores a melodias

O caso de uma jovem suíça que associa cores e sabores a notas musicais foi descrito pela primeira vez, recentemente, por Especialistas da Universidade de Zurique na Suíça e documentado na última edição da revista Nature.

Identificada apenas por ES, a jovem, além de ter uma das formas comuns de sinestesia, em que cores se associam aos sons, faz corresponder sabores específicos a diferentes pares e intervalos de notas.

Esta qualidade dá-lhe claras vantagens no mundo da música, permitindo-lhe identificar correctamente intervalos de tons nas melodias, capacidade bastante útil na altura de transcrever o que ouve.

Segundo a intérprete, que começou a aprender música com apenas cinco anos, a capacidade de sinestesia foi determinante na sua paixão pela música, condicionando, aliás, o seu gosto musical.

Fonte: http://diariodigital.sapo.pt/