sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Jornalista italiana raptada no Iraque

Giuliana Sgrena, enviada do jornal II Manifesto, foi sequestrada em Bagdad. A jornalista italiana dirigia-se para a mesquita sunita de Al-Kastl, quando um grupo de homens armados detiveram o automóvel no qual seguia. Os sequestradores levaram apenas Giuliana consigo, deixando para trás o motorista e o intérprete que a acompanhavam.
Um dos directores do jornal para o qual trabalhava, Gabriele Pólo explica que: "Giuliana telefonou a dizer que estava bem e cinco minutos depois o seu intérprete voltou a ligar, para dizer que ela tinha sido sequestrada nas imediações de uma mesquita".
Barbara Schiavulli, jornalista enviada pelo rádio GRT ao Iraque, afirmou que: "Partilho o quarto com Giuliana. Ela telefonou-me durante o sequestro. Ouvi tiros, (...) e gritei pelo seu nome, mas ela não respondeu".
Giuliana Sgrena trabalhava há vários anos em temas relacionados com o fundamentalismo islâmico e já havia estado no Afeganistão como enviada do canal informativo RAINews.

Fonte: Lusa